8 Dicas para aumentar a prosperidade

Mônica Almeida • maio 04, 2015 • 1 Comentário

Você sabe a diferença de ser rico ou ser próspero? Ambas as palavras parecem ter o mesmo significado, mas existe um contexto por traz de cada uma delas. Ser rico pode significar ter muitos bens patrimoniais e investimentos financeiros, mas não quer dizer que tenha uma vida feliz, já ser próspero significa ter o conforto que o dinheiro pode proporcionar e ainda ter uma vida tranquila ao lado das pessoas que amamos e fazendo as coisas que amamos.

Para ter mais prosperidade em nossa vida é necessário cultivar bons hábitos, para isso abordei 8 dicas para construir uma prosperidade sólida.

1 – Inteligência emocional.

Antigamente acreditava-se que uma pessoa inteligente tinha um QI alto e uma grande capacidade de resolver problemas lógicos, mas hoje em dia sabemos que isso por si só não garante sucesso profissional e que saber lidar com as emoções é fundamental para convivência social.

 2 – Consumo consciente

Consumir com responsabilidade não é apenas um conceito da moda, pois um consumo desequilibrado significa dificuldade de lidar com as emoções e por consequência leva ao fracasso financeiro e familiar.

3 – Investir

 

Para você ter uma vida confortável é necessário dinheiro, para isso procure investir corretamente. Você pode dividir os seus objetivos em curto, médio e longo prazo, e realizar seus investimentos. Você viverá bem o momento atual, e melhora, consideravelmente, a segurança do seu futuro.

4 – Estilo de vida

Procure uma vida tranquila, de preferência cercada por familiares e pessoas próximas e queridas. Valorize as pessoas que vivem com você. Como dizia Santo Agostinho – “ame, e faze o que quiseres”.

 5 – Planejamento

É impossível controlar todas as variáveis da vida, mas você pode e deve planejar. Tenha sempre um plano B e de preferência um plano C, jamais coloque todos os ovos em uma mesma cesta. Estabeleça metas simples, mas que exijam algum esforço.

O Planejamento financeiro tem um objetivo muito maior do que simplesmente não ficar no vermelho, ele nos ajuda a manter o padrão de vida que conquistamos, e melhorá-lo no futuro.

6 – Orçamento Doméstico.

Grande parte dos problemas que enfrentamos está ligado aos gastos pessoais. Pratique a regra de não comprometer mais que 30% da sua renda e evite o estresse. Tenha atenção com os pequenos gastos diários, como padaria, jornal, revistas, presentes, flanelinha; eles podem criar um rombo no orçamento.  Seja bastante rigoroso  e anote tudo. Faça uma planilha de acompanhamento mensal.

 7 – Base familiar.

Você não vai fazer sucesso sozinho para isso conte com o apoio das pessoas que estão ao seu redor. O Gustavo Cerbasi, em seu livro “Casais inteligentes enriquecem juntos”, tem um teste para avaliar a capacidade do casal de construir riqueza. Segundo ele, muitas famílias não enriquecem simplesmente porque as ideias do casal sobre dinheiro não convergem ou convergem para o ponto errado.

 8 – Independência Financeira.

Se você ainda não tem nenhum investimento, está na hora de pensar sobre o assunto. Como mencionado no passo 3, é interessante dividir os investimentos entre os  três tipos de objetivos e encontrar o melhor investimento para cada um deles.

 Espero que tenha gostado!

Compartilhar
CATEGORIA Financeiro
Você pode gostar de:

1 Comentário

  • Frank • 2 anos ago

    Excelente artigo. Podemos ter muito dinheiro e não sermos felizes, pelo contrário, podemos nos tornar amargos e solitários. O ideal mesmo é ter prosperidade. Muito boa as dicas.